Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

uso externo

uso externo

07
Ago17

Ataques infames

Ricardo Jorge Pereira

Assinalaram-se ontem, 6 de Agosto de 2017, os 72 anos da data em que um avião militar ao serviço do exército dos Estados Unidos da América lançou sobre a cidade japonesa de Hiroshima uma bomba.

Uma bomba nuclear com a capacidade de destruição conferida por uma potência equivalente a cerca de 15 mil toneladas de TNT (trinitrotolueno).

Foi, de facto, no dia 6 de Agosto de 1945 e a referida bomba tinha o nome Little boycriança»).

Que cinismo.

Dar-se um nome que significa “alegria” e, na verdade, “vida”, a um engenho que tinha sido concebido para aniquilar milhares de pessoas e arrasar uma cidade.

Assim, cerca de 80 mil pessoas morreram instantaneamente e mais de 110 mil faleceriam, depois, vitimadas pelas radiações e pelas complicações delas decorrentes.

Dias depois – a 9 de Agosto – seria a vez da também nipónica cidade de Nagasaki ser pulverizada por uma uma bomba vinda do ar (igualmente nuclear) com um poder de destruição equivalente ao proporcionado por 21 mil toneladas de TNT.

Levando a morte, de forma instantânea, a mais de 70 mil pessoas.

Ou seja, cerca de 270 mil mortos e duas cidades inteiramente reduzidas a pó (ou quase…).

Mas, para os senhores da guerra (ou da paz, dirão outros), tal destruição tinha valido a pena: a 14 de Agosto de 1945, cinco dias após a bomba sobre Nagasaki ter sido lançada, o imperador japonês Hirohito anunciou a rendição do Japão (uma das três potências que formavam o “Eixo”) pondo, desse modo, fim à II Guerra Mundial.

Recordo, no entanto, um excerto do discurso proferido pelo presidente norte-americano Franklin Delano Roosevelt em 8 de Dezembro de 1941 a propósito do ataque, ocorrido na véspera, de navios e aviões japoneses à base norte-americana de Pearl Harbor: «a date which will live in infamy» («uma data infame»).

Ora, infame é, também, a palavra que escolho para caracterizar cada um dos ataques norte-americanos.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Favoritos

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D