Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

uso externo

uso externo

19
Out18

A luta continua...

Ricardo Jorge Pereira

«A Ilustração parece ser arte amável, mais dada à metáfora e à erudição, a reboque de outras artes, sem gritar ou conspirar na rua. O trabalho duro parece sobrar para os parentes de mau feitio congénito, como o cartune e a caricatura. E no entanto, ao longo dos tempos, muita revolução, muita luta, mesmo surda ou cínica, contra ismos e tiranos, se forjou também na ilustração de livros, cartazes e jornais, militante de causas e sonhos. A ilustração, mais solta do olho da censura que o desenho de humor, fez-se cúmplice e motor de futuros adiados. A mostra passeia-se por 140 anos deste pedaço das artes visuais portuguesas, em síntese manifestamente fragmentária. Acompanha o afiado realismo literário oitocentista à volta dos deserdados da fortuna, grita o insuportável contraste social dos anos vinte e passeia-se pelo sofrido Alentejo do lirismo neorrealista. Acompanha o Estado Novo com corrosivas radiografias ao regime em decomposição e o neorrealismo tardio que se arrasta até aos anos setenta. Por estes anos encarniça-se contra a moral burguesa, prega a libertinagem sexual e engaja-se ingenuamente nas utopias igualitárias que Abril nos deu. Testemunha nas décadas seguintes a desilusão pelas revoluções falhadas e vinga-se em zombarias ao establishment político e artístico, parodiando a já estafada iconografia oficial das esquerdas, acabando os noventa em corrosivos retratos do capitalismo de charuto e cartola. E continua este novo século com empenhados franco-atiradores de tinta e photoshop, em individualismos e coletivos de qualidade cívica que se batem por novas causas como a igualdade de género e a cidadania militante, aproveitando o éter digital e teimando em empurrar o mundo pr’á frente, que a estupidez e a injustiça humanas, tal como a ilustração, são eternas.».

 

Ou infinitas…

São estas as palavras (escritas por Jorge Silva) que iniciam a ‘viagem’ pela exposição “A luta continua! 140 anos de Ilustração Portuguesa” que está patente na Casa da Cerca, em Almada.

Recomendo, na verdade, no ano que se comemora o Património Cultural presente na Europa – e se recorda e assinala (espero) a sua imensa importância –, uma visita muito atenta a este magnífico espaço de Almada com séculos de história para contar seja sob o pretexto de ver esta ou outra qualquer exposição.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D