Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

uso externo

uso externo

25
Out17

Lisboa e Ceuta

Ricardo Jorge Pereira

Sabia já que o infante D. Henrique deixou o seu irmão mais novo, o infante D. Fernando, aprisionado em Ceuta no pressuposto de que obteria a sua libertação quando Portugal ‘devolvesse’ Ceuta a Marrocos.

Fosse por uma decisão papal que acabou por proibir a ‘devolução’ de Ceuta – conquistada em 1415 – (uma cidade que entendiam ser já cristã…) ou por outra qualquer razão, certo é que o infante D. Fernando acabou mesmo por ser morto no cativeiro em Ceuta.

Ora, tendo este clima de insucesso, por assim dizer, em mente,visitei, no início de 2016, a exposição “Lisboa 1415 Ceuta”, em Lisboa, nos Paços do Concelho.

O folheto que me ‘ajudou’ a obter informação adicional sobre a exposição dizia o seguinte: «Séculos de relação entre Lisboa e Ceuta, que se manteve mesmo quando as duas cidades seguiram caminhos políticos distintos, asseguraram uma recíproca presença na memória das duas comunidades».

Manteve-se? Que “relação” existe hoje, por exemplo, entre Lisboa e Ceuta?

Um professor especialista no património de origem portuguesa no mundo e na história e arqueologia do norte de África ajudou-me:

«É complexo. Por um lado há toda uma história dos séculos XVIII e XIX em que as relações se mantém, apesar da pertença a países distintos. Por outro, (…) há toda uma simbólica de relações que chega aos dias de hoje, em vários domínios. O facto de Lisboa e Ceuta partilharem bandeiras, o facto de Av. de Lisboa e Av. de Ceuta serem das principais ruas das duas cidades (em Madrid a Rua de Ceuta é uma coisa insignificante), enfim, em vários domínios há uma memória, uma representação que se faz da outra cidade muito superior, mais expressiva, do que o real peso da relação e da importância histórica das duas cidades, quase uma coisa mítica».

2 comentários

  • Corrijo a minha própria correcção: D. Fernando, o irmão do infante D. Henrique, o infante de Sagres, morreu em 1443 em Fez…
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Mais sobre mim

    foto do autor

    Subscrever por e-mail

    A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D